A Educação Familiar Que Blinda a Família

Leia gratuitamente três livros por mês através do aplicativo do autor (Android).

Satanás quer destruir nossas famílias. Ele sempre quis isso. Assim foi desde o princípio. A família veio antes da Igreja. O Senhor quer que a Igreja tenha características da família.

A destruição do casamento afeta os filhos. Os pais são o universo dos filhos. Quando há separação, há um caos em suas mentes. Muitos pais querem a felicidade, mas esquecem dos filhos.

As leis defendem o divórcio sem considerar os filhos que não têm defesa própria. O divórcio é uma violência à infância. Os filhos, diante disso, entendem que a separação é uma solução para as infelicidades no casamento.

O divórcio mantém insustentável a relação dos filhos com os pais. Torna-a artificial. Trata-se de uma amputação.

Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, porque isso é o certo a fazer.
“Honre seu pai e sua mãe.” Esse é o primeiro mandamento com promessa. – Efésios 6:1,2

Pais, não tratem seus filhos de modo a irritá-los; antes, eduquem-nos com a disciplina e a instrução que vêm do Senhor. – Efésios 6:4

Os filhos são benção de Deus, herança do Senhor. Crescer e multiplicar é um mandamento. Os pais geram um ser imortal e tem o privilégio de moldá-lo. Toda a formação dos filhos é crucial. São os primeiros discípulos que temos.

Duas Grandes Ferramentas Para a Formação dos Filhos

1 – A família onde nasce a criança é uma ferramenta. É uma grande ferramenta. É o mais alto nível para a criação dos filhos. Ml 2:15 diz que o Senhor buscava uma descendência para Ele. O mais interessado nos filhos é o Senhor. Nosso nível de entrega ao Pai alcança nossos filhos. Os filhos sempre observam os pais.

Estamos dispostos a cumprir nossos votos matrimoniais todos os dias? Não podemos exigir que nossas esposas sejam versões revisadas nossas. Estamos dispostos a refletir a presença de Deus juntos? Estamos dispostos a reduzir ao mínimo possível as discussões?

Amemos o próximo. Expressar amor para quem vemos com pouca frequência é fácil. A esposa é o próximo.

2 – O casal que cumpre as funções como pais corretamente é mais uma ferramenta. Filhos são como cadernos em branco. Satanás quer escrever neles, todavia, somente os pais tem este acesso. Todos os recursos de Deus estão nas mãos dos pais. Ler Hb 11:23. Mesmo que Moisés tenha sido educado pelos egípcios, nada retirou aquilo que os pais haviam escrito em sua mente.

Não podemos responsabilizar o cuidado dos filhos à mãe. A responsabilidade é do pai. O Senhor pedirá contas aos pais e não às mães. Atualmente os filhos são mais educados pela feminilidade nas casas e escolas. Há pouca influência dos homens. Não devemos terceirizar a educação dos filhos.

Na falta dos pais, filhos procurarão influência no mundo. Há muitas crianças viciadas em jogos eletrônicos. Por que não investir em jogos para toda a família?

A Espiritualidade dos Filhos

Precisamos focar na espiritualidade dos filhos. As crianças estão preparadas para captar as coisas de Deus e de Satanás também. Pode ser que eles façam bagunça, mas estão capitando tudo.

O mundo se apresenta com sutileza. O mundo é um espírito e está por toda parte. Os pais precisam acompanhar o que os filhos estão consumindo intelectualmente: desenhos, músicas, etc. O mundo promove a degeneração geral.

Avós não devem controlar a vida dos filhos, contudo, precisam acompanhar o crescimento dos netos. Não é corrigir tudo, mas prevenir. Trate tudo antes das possíveis crises. Faça canais na vida de seus filhos para que fluam os rios do Senhor.

Devemos amar com alegria, pois o amor alegre atrai os filhos. O amor com ira espanta. A tranquilidade dos filhos depende da tranquilidade dos pais. Não incuta na criança problemas relacionados às pessoas (“seu tio é um fofoqueiro / sua prima só causa problemas / sua avó é muito antipática”). Devemos poupá-las destas coisas.

É crucial ensinar a importância da honra aos pais. Deus usa os pais como Seus ministros para a criação dos filhos. O uso da vara é necessário, não em casos de travessuras, mas sim em casos de desobediência ou desonra.

Por duas vezes alertamos e corrigimos os filhos, porém a terceira não é aceitável. Devemos corrigir não com ira, mas com paz, sempre baseado na Palavra de Deus. Tem que doer. O objetivo da vara é quebrantar o coração. A correção deve ser acompanhada da explicação e oração com os pais direcionando a criança ao arrependimento. A criança deve entender o pecado, se arrepender e os pais devem ministrar sobre os filhos enfatizando o poder do sangue de Cristo e o amor dos pais.

Participe agora mesmo do canal do autor no Telegram para participar dos sorteios semanais!

O amor tem dois braços: justiça e misericórdia. Se há somente justiça, falta misericórdia. Se há somente misericórdia, falta justiça. Isso causa desequilíbrio.

Disciplina x Castigo

Pais, não tratem seus filhos de modo a irritá-los; antes, eduquem-nos com a disciplina e a instrução que vêm do Senhor. – Efésios 6:4

Não devemos provocar a ira dos filhos. Precisamos corrigir os filhos com responsabilidade e constância para não confundi-los. A mãe não pode dar uma ordem e o pai dar outra. Tudo isso causa a ira dentro da criança.

A disciplina é diferente do castigo que costuma ser vingativo. A disciplina é pacífica e enfoca a desobediência a Deus e não ao pai humano. O efeito do castigo é a ira dos filhos contra os pais. A disciplina gera gratidão, amor, afeto e aproximação nos filhos.

O castigo verbal, os insultos e a privação da comunhão com os pais provocam a ira dos filhos. O filho não pode perder os privilégios que tem. Quando há uma grande disciplina para uma pequena ofensa surge a ira. Precisamos de equilíbrio.

Não devemos exigir do filho mais do que ele pode oferecer. O abuso de autoridade, a hipocrisia dos pais, a falta de atenção para com os filhos, a falta de reconhecimento e as comparações também provocam a ira.

A Generosidade e Cuidado do Pai

Nosso Senhor é pai desde a eternidade.

Se ele não poupou nem mesmo seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, acaso não nos dará todas as outras coisas? – Romanos 8:32

Não nos dará o Senhor todas as coisas? O Pai é generoso. Um bom pai é generoso na parte espiritual. Compartilhamos valores e princípios do Senhor. A herança material poderá ser discutida pelos herdeiros e não são prioridade.

Assim como Deus, também devemos ser compreensivos. O pai se adequa de acordo com o crescimento dos filhos. Para cada fase há uma maneira de lidar. O pai espera.

O pai se interessa integralmente pelos seus filhos assim como o Senhor faz conosco. O Senhor se interessa por cada detalhe da vida de Seus filhos. Ele também respeita a individualidade de cada um. Cada filho é único, não há outro igual nem haverá. É um tratar do Senhor particular baseado em Seu profundo conhecimento.

O Senhor nos disciplina com particularidade, firmeza e amor. Não podemos confundir a disciplina com o ataque do inimigo.

“Pois o Senhor disciplina quem ele ama e castiga todo aquele que aceita como filho”. – Hebreus 12:6

Deus é sábio para nos direcionar de modo quase imperceptível. É uma ótima habilidade como pai.

Mas se aproxima o tempo, e de fato já chegou, em que vocês serão espalhados; cada um seguirá seu caminho e me deixará sozinho. Mas não ficarei sozinho, porque o Pai está comigo. – João 16:32

E aquele que me enviou está comigo; ele não me abandonou, pois sempre faço o que lhe agrada”. – João 8:29

A pior coisa para um filho é sentir-se só. Devemos eliminar a expressão “não tenho tempo”. Cada momento com os filhos é extremamente precioso, tanto para os pais quanto para os filhos, não somente na infância, mas durante toda a vida.

– Sermão ministrado por Victor Rodriguez, no mês de Agosto de 2022 em Porto Alegre, RS.

Conheça os testes gratuitos para descobrir seu temperamento, medir sua ansiedade, etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *