Como Vencer Pensamentos Intrusivos/Indesejados?

Nenhum pensamento bate à porta da consciência. Os pensamentos simplesmente aparecem, você querendo ou não. Entretanto, há pensamentos negativos que não desejamos ter (porque são um verdadeiro incômodo). Os chamamos de “pensamentos intrusivos”. Estes infames pensamentos geralmente provocam ansiedade, tristeza, repulsa e afins. Bom… surge uma dúvida aqui. Se os pensamentos são incontroláveis e alguns são até nocivos, como vencer esta guerra? Isso é possível. Veremos. A mente está constantemente em processo de pensamento. Até mesmo enquanto você dorme, seu cérebro trabalha. Você se lembra do que sonhou hoje? Mesmo que a resposta seja não, a verdade é que sua mente continuou processando informações. Creio que até aqui você entendeu que é impossível “barrar” pensamentos ou apertar o botão “desligar” da sua mente. Então como lidar? Tudo vai depender da sua comunicação interna, da sua introspecção. Sabe o que isso significa? Introspecção, de grosso modo, seria o ato de olhar para dentro de si, observar o que ocorre dentro do seu ser, filosoficamente falando, é claro. Tantas pessoas por aí são vencidas pelos pensamentos intrusivos, pois não aprenderam a dialogar com o próprio eu. Geralmente não ensinam este exercício nas escolas. É por este motivo que pensadores modernos como o psiquiatra Augusto Cury defendem outros métodos de ensino para as gerações atuais. O segredo é o seguinte: você deve saber conversar racionalmente e pacificamente com estes pensamentos incômodos. Se possível, deve promover um acordo entre o aceitável e o inaceitável, entre a razão e a emoção. Ou seja, ser um(a) apaziguador(a) de si mesmo(a). Mas como? Vamos tomar alguns exemplos. Citarei um pensamento intrusivo e em seguida a resposta racional de um bom sujeito introspectivo para si mesmo. Vamos supor que o nome deste indivíduo seja Afonso. “Vou perder o meu emprego e vou fracassar!” Resposta: Calma, Afonso. Caso eu perca o emprego, haverá outras oportunidades. Até aqui tudo tem ido bem e não é agora que as coisas mudarão. O fracasso começa quando desisto de lutar. “A vida é horrível e não vale a pena existir!” Resposta: Espere um pouco… A vida é única, devo valorizá-la. Enquanto eu viver, tenho a oportunidade de mudar as coisas. O dia que eu morrer não terei mais alternativas. Vou correr atrás da mudança! “Ninguém me ama. Estou abandonado(a)” Resposta: Afonso, colhemos aquilo que plantamos. Se eu tenho este sentimento de desprezo é porque não estou entendendo o amor que estão me dando. E se realmente o amor está em falta, então eu mesmo vou demonstrar mais amor pelas pessoas. Com certeza serei retribuído. Estes são apenas alguns exemplos. A solução não é tentar fugir dos pensamentos ou ignorá-los, mas sim enfrentá-los. Fique tranquilo(a). Conversar sozinho não é coisa de gente louca, é coisa de gente emocionalmente inteligente. O diálogo interno promove o autoconhecimento e revela pontos mal resolvidos. Quando os pensamentos intrusivos chegarem, deixem eles sentarem no sofá da sala da sua mente e até os ofereça uma xícara de café. Depois de um bom papo racional, você notará que as emoções podem ser terrivelmente enganosas. Seja positivo, seja paciente, seja feliz.

Deixar uma resposta