Ezequiel 37: O Vale de Ossos Secos – Final

Leia gratuitamente três livros por mês através do aplicativo do autor (Android).

Após refletir sobre suas expectativas, e buscar alinhá-las com o plano que Deus tem pra você, vamos falar agora sobre algumas atitudes práticas e imprescindíveis para que o processo de restauração seja devidamente concluído em nossas vidas e o nosso vale de ossos secos seja completamente transformado.

1. Precisaremos abrir mão do controle e quebrar as nossas próprias razões.

Já falamos um pouco sobre isso. É algo que não é tão simples. Na verdade, se formos honestos, não é nada fácil. Exige fé! Fé Naquele que disse: “Só eu conheço os planos que tenho para vocês” (Jr. 29:11). Se somente Ele conhece o plano, quer dizer que nós não conhecemos, e por isso precisamos confiar Nele.

Quando precisamos ir a um lugar que não conhecemos, nós usamos um GPS para nos mostrar o caminho, e confiamos no trajeto que ele estabelece. Nós não discutimos com a assistente do Google, nós só obedecemos. Então porque discutimos com Deus, Aquele que estabelece todos os caminhos?

2. Precisaremos desistir de tentar entender o cronograma de Deus.

Porque Ele nos diz em Isaías 55:9 que “Assim como o céu está muito acima da terra, assim os meus pensamentos e as minhas ações estão muito acima dos seus”. Ou seja, a gente não vai entender! E isso me mata. Eu sou uma pessoa que gosta de entender, que gosta de saber o porquê das coisas, que gosta de estar a par do que está acontecendo, ou seja, que gosta do controle. Mas viver o sobrenatural de Deus no nosso vale de ossos secos vai exigir de nós esse sacrifício.

3. Confiar que o bom resultado estabelecido por Deus vai ser alcançado, Ele vai concluir o projeto.

Ele não vai deixar a obra pela metade (Fp. 1:6). Ele vai terminar aquilo que começou a fazer em nós, na nossa família, no nosso casamento, nos nossos filhos. Aquilo que Ele prometeu, Ele é fiel pra cumprir! A nossa fé tem tudo a ver com Aquele que prometeu.

Enquanto eu olhava, os ossos se cobriram de tendões e músculos e depois de pele. Porém não havia respiração nos corpos (v. 8)

Lembra que falamos que o agir de Deus acontece como um processo? O texto nos mostra isso claramente, relatando que após os ossos se encaixarem no seu lugar próprio, eles foram cobertos de tendões e músculos, e depois de pele. A pele não veio primeiro que os tendões, mas só depois, existe uma ordem a ser respeitada.

Esse é o padrão do Reino: ordem e decência (I Co. 14:40). Deus é um Deus organizado, vemos essa Sua marca em toda a criação. Primeiro Ele preparou o jardim do Éden, e depois criou o homem. Primeiro Ele formou o corpo do homem, e depois soprou nele a vida. Precisamos respeitar isso, esse padrão de organização do agir de Deus.

Talvez na sua vida já começou a surgir os tendões e os músculos. Algo já começou a mudar, ainda não está do jeito que você quer, que você precisa, mas já há sinais visíveis de mudança, de que algo está acontecendo. Talvez você esteja ansioso, querendo que tudo termine logo, que Deus conclua rapidamente o projeto, você quer ver o seu vale completamente restaurado e o seu exército de pé, pronto pra lutar de novo. Calma, como vimos, o Senhor vai concluir. Mas os tendões e os músculos precisam ser gerados primeiro, pra receber o sopro de vida que o Senhor vai derramar. Deixe o Senhor trabalhar, deixe Ele gerar na sua vida o que precisa ser gerado, e você vai se surpreender com o resultado.

Participe agora mesmo do canal do autor no Telegram para participar dos sorteios semanais!

Eu poderia dar muitos testemunhos do que Deus já fez na minha vida nesse sentido, coisas que Ele trouxe a existência do nada, que foram sendo geradas passo a passo. E isso até me envergonha, porque apesar de tudo que Ele já fez, eu ainda tenho dificuldades para confiar e esperar aquilo que Ele já disse que vai fazer, mas ainda não fez, e isso revela a fraqueza da minha fé. Eu ainda tenho dificuldades em respeitar o processo, por isso essa Palavra é pra mim, é para todos nós. Para aprendermos a viver essas coisas, a viver uma vida de fé.

Então o Senhor me disse: — Homem mortal, profetize para o vento. Diga que o Senhor Deus está mandando que ele venha de todas as direções para soprar sobre esses corpos mortos a fim de que vivam de novo. (v. 9)

Quando o Senhor começa a gerar o que Ele prometeu, quando os sinais do que Ele está fazendo começam a aparecer, mas o projeto ainda não está concluído, é hora de nos posicionarmos de novo. Vemos que o Senhor manda que o profeta profetize novamente, para que venha um sopro de vida sobre aqueles corpos, agora concluídos.

Quando Deus começa a agir não é hora de você desanimar porque o projeto ainda não está concluído, ou de baixar a guarda porque, afinal, Deus já está fazendo algo.

Essa é a hora de clamarmos pelo Espírito Santo, pelo manifestar Dele nas nossas vidas. O Espírito Santo é o sopro de vida que precisamos, que vai dar sentido a tudo o que Deus está fazendo.

A palavra hebraica traduzida como vento, é usada 14 vezes nessa passagem do vale de ossos secos, e quer dizer “Espírito”, “vento” (Jo. 3) ou “respiração” (Gn. 2), todas designações que as Escrituras utilizam para relatar a presença ou o agir do Espírito Santo em nós.

Então profetizei conforme a ordem que eu havia recebido. A respiração entrou nos corpos, e eles viveram de novo e ficaram de pé. Havia tanta gente, que dava para formar um enorme exército. (v. 10)

A essencialidade do Espírito Santo fica muito clara nesse verso, quando o profeta diz que após ele profetizar “a respiração entrou nos corpos, e eles viveram de novo e ficaram de pé”. Ou seja, até então eles permaneciam deitados, sem vida, como mortos. Eles já não eram mais aquele punhado de ossos secos, eles já eram um corpo completamente restaurado, perfeito, mas sem vida.

É assim que nós somos sem o sopro de vida, sem o manifestar do Espírito Santo em nós. Temos aparência de vida, mas estamos mortos. Não basta que Deus conclua o projeto, é necessária a presença do Espírito Santo para que o nosso sucesso, a nossa conquista, o nosso êxito renda glória a Deus e seja vida também para outros.

Por isso eu gostaria de terminar profetizando esse sopro de vida do Espírito Santo sobre a sua vida, sobre a área que você está precisando. Esse é o momento de você falar com o Pai, de colocar o seu vale de ossos secos diante Dele e profetizar a vida. Eu não quero te dizer o que fazer, quero apenas te deixar uma palavra: profetize para o seu vale de ossos secos, e deixe Deus te mostrar o que somente Ele pode fazer a partir de um punhado de ossos. Desejo que Ele te dê uma experiência que transborde vida ao seu redor.

Então, afinal, será que esses ossos podem ter vida de novo? Sim, eles podem!

Conheça os testes gratuitos para descobrir seu temperamento, medir sua ansiedade, etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *