Literalmente Nova Vida

Quando passamos pelo novo nascimento em Cristo Jesus, podemos nos comparar a frágeis bebês no mundo espiritual.

No início, Deus como o bom pai que é, nos pegou no colo, limpou toda a sujeira outrora comum para nós, trocou as fraldas (até porque vivemos fazendo caquinha), nos alimentou com o melhor do leite espiritual, etc.

Em certo momento percebemos que somos como criança. Aquela empolgação pelas boas obras e paixão pelas vidas tomam nossa mente e ardem como chama dentro de nós. Tudo parece simples e gratificante, apesar das dores e aprendizados da jornada.

Entramos então na juventude. Esta é uma fase complicada, afirmo por experiência própria. Chegam os “porquês” mais complicados do mundo e as dúvidas em relação ao amor de Deus e sua infinita graça batem à porta.

Na fase adulta é quando nos deparamos com a maior tentação da existência humana: a vontade da independência. Viver do próprio jeito parece algo tão legal antes de ser experimentado. O problema está no final desta louca aventura. Estou falando de desgraça e miséria. Terrível.

Já na terceira idade tudo volta a parecer simples, pois não temos mais forças nem tempo para ficar complicando tudo. Estamos mais dependentes de Deus do que nunca nesta fase da vida espiritual e a maturidade já está presente ou prestes a surgir.

Você se vê em alguma destas fases? Tome cuidado. Quão fantástica seria a vida se vivêssemos em humildade como eternas crianças e em maturidade como eternos idosos?

Deixar uma resposta