Por Que Deus Simplesmente Não Anulou o Pecado de Adão?

❤️Compartilhe!
YouTube video

Essa é uma pergunta que várias pessoas já se fizeram – e ainda se fazem. Por que o Senhor simplesmente não relevou o erro de Adão e Eva ao comer do fruto proibido e permitiu que eles ficassem no Jardim do Éden dando-lhes uma segunda chance? Não seria mais simples? O Criador não foi rígido demais? Vamos entender melhor tudo isso.

Cobra, Maçã, Paraíso, Véspera, Bíblia

O Aviso de Deus

O primeiro ponto a se analisar é a consciência de Adão. Ele sabia sobre a consequência desastrosa de sua desobediência, pois havia sido avisado claramente por Deus.

¹⁵ O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cultivá-lo e tomar conta dele,
¹⁶ mas o Senhor Deus lhe ordenou: “Coma à vontade dos frutos de todas as árvores do jardim,
¹⁷ exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Se você comer desse fruto, com certeza morrerá”.

Gênesis 2:15-17

O pecado foi deliberado. Não foi um “mero tropeço”. Adão e Eva não são pobres coitados inocentes que caíram na armadilha do inimigo como pensam muitos leitores das Escrituras. O aviso do Pai foi claro, preciso e enfático.

No original hebraico, o versículo 17 do capítulo 2 de Gênesis traz duas vezes a mesma palavra: מוּת (mûwth). O significado dessa palavra é simples: morrer. Na cultura antiga do povo hebreu, quando uma palavra era repetida duas vezes, entendia-se a frase como um aviso sério. A repetição de palavras era uma maneira de chamar a atenção e de denunciar a seriedade do que está sendo dito. Concluímos então que o Criador deu um aviso chamativo, digno de muito temor e atenção. A punição foi perfeitamente justa.

O Grande Problema do Pecado

Agora temos um ponto interessante que responde a pergunta central desse tema: o grande problema do pecado. O pecado em si é o grande problema, melhor dizendo. Não podemos afirmar que o pecado tem peso, tamanho, cor ou cheiro, pois não se trata de algo material. Mas poderíamos facilmente compará-lo a um veneno sútil e fatal.

O pecado é tudo aquilo que está fora da vontade de Deus. Sabemos que o Senhor é bom, justo e perfeito. Seus desejos são puros. Qualquer ação que está em desacordo com os caminhos do Pai são impuros e carregam algum nível de egoísmo, orgulho ou maldade.

Entretanto, a pior característica do pecado é que ele desperta no ser humano um desejo insuperável de independência, ou seja, impulsiona o homem a viver a vida como quer, cedendo a todos os tipos de desejos carnais, se rebelando contra qualquer autoridade.

³⁴ Jesus respondeu: “Eu lhes digo a verdade: todo o que peca é escravo do pecado”.

João 8:34

O Futuro Com o Pecado

Se o Senhor simplesmente ignorasse o pecado de Adão e Eva, a comunhão entre o homem e Deus jamais seria a mesma. Estaria eternamente manchada pelo pecado. A relação entre a humanidade e Deus seria eternamente impossível, pois o ser humano sempre desejaria viver como quer, rebelando-se assim contra o Criador.

A única dimensão do ser humano que se ligava com o Criador – o espírito do homem – foi morto após a ingestão do pecado. O homem, por causa do pecado, se tornara incapaz de sentir, ouvir, ver e amar o Senhor como originalmente fazia.

¹ Vocês estavam mortos por causa de sua desobediência e de seus muitos pecados.

Efésios 2:1

Talvez você pergunte: “Deus não poderia instantaneamente remover os efeitos do pecado?“. O Senhor pode fazer qualquer coisa, mas Ele jamais agirá injustamente. Adão e Eva escolheram a independência ao comer do fruto e abrir espaço para o pecado. O Pai avisou. A escolha foi respeitada.

Fato é que a relação entre o homem e Deus, a partir da entrada do pecado no mundo, tornou-se impossível. Somente um tratar santo, poderoso e profundo de dentro para fora poderia enfraquecer os efeitos do pecado e possibilitar a paz entre o Senhor e a humanidade: a habitação do Espírito Santo.

⁷ Mas, na verdade, é melhor para vocês que eu [Jesus] vá, pois, se eu não for [para a morte na cruz], o Encorajador não virá. Se eu for, eu o enviarei a vocês.

João 16:7

Jesus e a Vinda do Espírito Santo

Cruzes, Pôr Do Sol, Silhuetas, Natural

Para que o Espírito de Deus pudesse habitar no homem para limpá-lo e torná-lo perfeito novamente foi necessária a justificação do pecado. Um sacrifício puro de proporções infinitas deveria ser realizado para aplacar a ira santa e justa de Deus contra o pecado presente no homem.

Deus, então, envia seu filho unigênito, perfeito, sem mancha alguma, para tomar o cálice da ira de Deus contra o pecado até a última gota. Imagine Jesus dizendo: “Pai, descarregue sobre mim toda a sua ira contra o pecado para que jamais haja acusações contra os Teus escolhidos. Satanás não poderá mais os acusar, pois o castigo devido será pago totalmente por mim“.

⁹ E, uma vez que fomos declarados justos por seu sangue, certamente seremos salvos da ira de Deus por meio dele.

Romanos 5:9

Jesus toma sobre si toda a dor que o homem pecador merecia e faz justiça contra o pecado. Agora o Espírito Santo pode habitar em mim e em você, pois não há pecados que não sejam anulados através da fé em Jesus. Com a habitação desse maravilhoso Espírito, as algemas do pecado se quebram e podemos novamente viver em paz com Deus desejando verdadeiramente segui-lo.

¹³ Vocês estavam mortos por causa de seus pecados e da incircuncisão de sua natureza humana. Então Deus lhes deu vida com Cristo, pois perdoou todos os nossos pecados.
¹⁴ Ele cancelou o registro de acusações contra nós, removendo-o e pregando-o na cruz.
¹⁵ Desse modo, desarmou os governantes e as autoridades espirituais e os envergonhou publicamente ao vencê-los na cruz.

Colossenses 2:13-15

Quem realmente tem fé em Cristo, segue os Seus passos e o próprio Espírito Santo os ensina e consola para que não mais vivam da forma que bem entendem, mas sim, que se submetam inteiramente aos desejos santos de seu Senhor, como deveria ter sido no Jardim diante daquele simples e grandioso mandamento: “Coma à vontade dos frutos de todas as árvores do jardim, exceto da árvore do conhecimento do bem e do mal.“.

***

Podemos então concluir que o pecado gerou consequências catastróficas para o ser humano e somente Jesus foi capaz de restaurar a vida espiritual do homem. Se o Pai fingisse que o pecado de Adão nunca existiu, a humanidade toda estaria perdida, pois, por causa da força destruidora e enganosa do pecado, os seres humanos escolheriam uma vida distante do Criador, não importando quantas vezes a salvação lhes fosse oferecida. Hoje, em Jesus, recebemos o Espírito Santo e somos capazes de crescer e nos aproximar novamente do amado Pai dia após dia até o grande dia final. Cresçamos em tudo, para a glória de Deus. Amém.

Aproveite:

❤️Compartilhe!
Danilo H. Gomes
Danilo H. Gomes

Danilo H. Gomes, brasileiro, é autor de obras com ênfase em autoajuda (usando como base a psicologia e filosofia) e cristianismo, atuando no mercado literário desde 2016. Possui várias obras publicadas no Brasil e também traduzidas para o inglês, espanhol, italiano e francês, disponíveis para inúmeros países ao redor do mundo.

Deixe um comentário

Entrar em contato