Dicas de Marketing Digital Para Vendas

• Revisar e Preparar Conteúdo Esta não é exatamente uma estratégia, mas sim uma obrigação. Supondo que seu trabalho seja amplamente divulgado e muitas pessoas cheguem a conhecê-lo, mas o trabalho não tem qualidade, não há dúvidas de que neste caso haverá, em vez da propaganda, uma contrapropaganda. Revise o conteúdo de seu trabalho com cuidado, peça a opinião de outras pessoas, seja honesto(a) consigo mesmo(a). Seu trabalho/produto oferece aquilo que promete? Desperta no consumidor alguma boa emoção? Acrescenta algo útil na vida dele? Sabemos que ninguém pode agradar gregos e troianos ao mesmo tempo, mas seu objetivo deve ser conquistar, pelo menos, a maioria. • Apresentação Não basta que o conteúdo de seu trabalho seja de qualidade. As pessoas precisam ter um “gostinho” do mesmo. Para darmos uma pequena noção ao consumidor sobre o que lhe espera caso adquira o produto, elaboramos uma boa apresentação. Descrever um produto/trabalho às vezes pode ser um desafio. Antes de compreendermos técnicas eficientes para a apresentação, vamos nos atentar àquilo que você jamais poderá fazer quando o assunto é marketing digital. Não fazer: Elogios aparentemente não naturais (exemplo: este produto é a melhor coisa do universo / foi a melhor coisa que já vi na minha vida); Falsas promessas (descrever o produto de maneira enganosa); Efeitos exagerados (letras grandes, negritos e itálicos em excesso). Como já diria o velho ditado, em certos momentos menos é mais. Você encontrará internet afora conselhos e exemplos que o estimularão a criar uma apresentação recheada de gatilhos mentais e frases de efeito. Um bom produto não precisa de exageros para se vender. Em poucas linhas você deverá se esforçar para mostrar e provar ao cliente: Que o trabalho/produto tem qualidade; Que pode resolver o seu possível problema; Que lhe dará entretenimento; Que mudará positivamente a sua vida. Há técnicas sutis de persuasão que podem ser aplicadas em sua descrição. Falo mais sobre estas técnicas no meu livro Um Poder Chamado Persuasão (encontre-o no site www.danilohgomes.com). A técnica que mais uso é a técnica NNP (Negativo, Neutro, Positivo), por ser fácil e discreta. Seu uso consiste em três etapas: falar sobre um fato negativo (exemplo: você tem problemas para dormir à noite?), em seguida um fato neutro (exemplo: este é o problema de inúmeras pessoas, mas há formas de combater este terrível problema), e por fim o fato positivo relacionado ao seu produto (exemplo: encontre neste livro 10 técnicas cientificamente reconhecidas para deitar na cama e dormir tranquilamente). • Imagem A imagem de apresentação é o ímã do potencial cliente. Antes mesmo de ler a descrição, o subconsciente do consumidor colherá informações sobre seu produto apenas olhando para a imagem que o representa. Mesmo que o consumidor “passe os olhos” rapidamente pela imagem de apresentação, alguma opinião a respeito do seu produto ele terá. A mente é assim: rápida em colher e processar informações. É muito importante esta questão da imagem. Ela precisa mostrar ao consumidor, de forma agradável, um pouco do que lhe espera no produto/trabalho. Da mesma maneira que uma casa bagunçada revela ao visitante um pouco sobre a personalidade do morador, a imagem de apresentação também revela informações. Vamos às questões técnicas. Sua imagem não deve ter mais de 2 fontes e as cores jamais podem se confundir diante dos olhos do leitor. É necessário haver um contraste entre as letras e o fundo. Nas letras use, de preferência, cores neutras (gosto bastante da cor branca, por ser leve e combinar com qualquer outra cor). Existem duas ferramentas maravilhosas para a criação de imagens atualmente. Me refiro ao Canva e ao Adobe Spark. São serviços gratuitos (mas podem ser pagos se você desejar obter mais recursos e vantagens). • Provas Sociais Se você está iniciando sua jornada no marketing digital agora, é bem possível que ainda não tenha provas sociais. A prova social é uma espécie de comprovação de que outra(s) pessoa(s) usufruíram seu produto e ficaram satisfeitos com ele. Já viu aquelas pessoas mostrando suas fotos de “antes e depois” e, logo em seguida, oferecendo um produto milagroso para emagrecimento? Pois então, temos aí o uso de provas sociais. Peça aos amigos e parentes que opinem sobre seu trabalho/produto escrevendo um resumo sincero do que acharam. Anote o nome do(a) opinante e a cidade onde mora (quanto mais informações sobre quem opinou, melhor é, pois usaremos tais informações juntamente com a opinião). Colecione estes resumos, classificações, nomes, cidades, etc. Quando for fazer a propaganda de seu produto/trabalho, se possível, use uma destas opiniões positivas para aumentar o poder de convencimento. • Copywriting com Gatilhos Mentais As palavras podem ser extremamente convincentes se forem bem usadas. O termo “copywriting” é um termo muito conhecido entre os especialistas em marketing digital. Copywriting é, basicamente, a arte de escrever persuasivamente, isto é, a habilidade de convencer através da escrita. Esta é uma área de estudo crucial para quem deseja crescer no marketing dentro da internet. Estude, observe e teste os mais variados textos para aprender o que funciona e o que não funciona. Vale lembrar que o copywriting anda de mãos dadas com os gatilhos mentais. Gatilhos mentais são estímulos usados na comunicação para provocar no indivíduo as reações que o comunicador deseja que o interlocutor tenha. Por exemplo, se eu quero que o cliente compre rapidamente o meu produto, posso utilizar o gatilho da escassez deixando claro que só tenho uma unidade do produto à venda e nada mais. Na internet você encontra facilmente inúmeros modelos de copywriting para você usar em suas vendas online. Você pode alterar os textos que encontrar ou criar através dos gatilhos mentais. Veja abaixo alguns gatilhos mentais famosos. Escassez: a ideia de que o produto está acabando, e se a compra não for realizada, o cliente perderá a incrível oportunidade. Exemplo: “Últimas novidades! Compre agora mesmo!”. Significância: este gatilho acaricia o ego do cliente de modo que ele se sinta especial para o(a) vendedor(a). Exemplo: o(a) vendedor(a) sabe o nome e os gostos do cliente além de agradá-lo. Autoridade: aquele que está comunicando demonstra autoridade no assunto em questão. Útil para transmitir confiança ao cliente que pode estar em dúvida quanto ao produto/trabalho. Exemplo: na página de vendas de um livro consta a biografia do autor mostrando sua formação acadêmica e tempo de experiência na área. Urgência: parece com o gatilho da escassez, mas é inclinado mais para a falta de tempo do que para a falta de unidades. Demonstra ao cliente que o tempo para aproveitar a condição está chegado ao fim. Exemplo: temporizador na página de vendas mostrando que faltam 2 minutos para o encerramento da promoção. Exclusividade: como o nome já diz, é a ideia de que o produto é exclusivo, especial, ou seja, não há muitas outras unidades iguais disponíveis no mercado. Exemplo: só foram fabricados 10 relógios iguais a este no mundo. Lembrando que há muitos outros gatilhos. As possíveis combinações são incontáveis. Trechos do livro: Estratégias Gratuitas de Marketing Digital

Deixar uma resposta