Finanças: Conheça os Tipos de Gastos

Tratamos nas páginas anteriores a respeito dos gastos fixos e gastos esporádicos. Não esgotarei o assunto novamente, mas acho justo relembrarmos: gastos fixos são os que se repetem mensalmente geralmente mantendo o mesmo valor, enquanto os gastos esporádicos são os que ocorrem em casos isolados e tendem a não se repetir no próximo mês. Entretanto, devo informá-lo(a) de que os gastos podem ser mais divididos e esta divisão é extremamente importante para melhor administração dos gastos. Prossigamos. 1. Necessidades básicas Entram nesta categoria os gastos relacionados à sobrevivência do indivíduo. Uso como exemplo, neste caso, conta de água, luz, aluguel e alimentos (não incluo aqui lanches, pizzas, sorvetes ou coisas do tipo). As necessidades básicas jamais devem ser deixadas em segundo plano. Na ordem dos pagamentos, as necessidades básicas são prioridade e devem ser regularizadas ainda antes do prazo, se possível. Gastos com saúde (tratamentos médicos) também devem ser encarados como necessidades básicas. 2. Parcelamentos O pagamento dos parcelamentos também é importantíssimo. O não pagamento de algum financiamento, por exemplo, pode acarretar na perda de algum bem (imóvel, veículo, etc.), além de resultar na restrição do nome no Serasa. Dentro da ordem de pagamentos, os parcelamentos surgem logo abaixo das necessidades básicas e devem ser deixados para trás apenas em casos extremos. A total falta de renda mensal se encaixaria como caso extremo. 3. Necessários para o bem-estar Nesta categoria se encaixam gastos como internet (apesar de ser vista apenas como ferramenta de lazer por muitos), compra de água natural ou assinatura de jornal, por exemplo. Há uma linha tênue entre gastos necessários para o bem-estar e gastos com lazer, mas há diferenças entre estas categorias. O lazer está exclusivamente relacionado ao prazer ou relaxamento do ser humano. Pode ter efeitos positivos sobre a saúde, mas analisando os lazeres sob uma ótica racional, fica evidente que jamais seriam realmente necessários. A internet, apesar de promover o lazer, pode ser necessária em algum caso de emergência em que uma busca virtual por alguma informação possa sanar um grave problema. No caso da água natural, devemos levar em consideração o fato de que em alguns lugares a água encanada é de péssima qualidade. E no caso do jornal podemos defender a ideia de que todo ser humano tem o direito de estar devidamente informado a respeito das notícias importantes de seu país. Perceba que estes exemplos podem oferecer algum prazer ou relaxamento, mas têm impacto direto sobre a saúde mental e física do indivíduo. 4. Lazer Este, juntamente com os parcelamentos, é o tipo de gasto em que as pessoas mais costumam exagerar. São os gastos relacionados a produtos ou eventos que visam fornecer puro entretenimento. Tomo como exemplo: gastos em lanchonetes, restaurantes, cinemas, parques de diversão, churrascarias e relacionados. Consideremos também como lazer os serviços de streaming (Netflix, Youtube, etc.). Em casos de emergência, este é o primeiro tipo de gasto a ser eliminado. A falta de lazer pode ocasionar estresse, mas, ainda assim, a eliminação temporária do lazer gera efeitos menos agressivos do que o excesso de dívidas. Trechos do livro: Finanças Organizadas, Mentes Tranquilas

Deixar uma resposta