Miopia Emocional: Enxergar o Todo Diminui as Partes

A Miopia Emocional é a principal característica daqueles que sofrem muito com o pouco e se baseiam somente naquilo que está próximo dos olhos. Saiba mais. Miopia:
“distúrbio de refração em que os raios luminosos formam o foco antes da retina; vista curta”
ou
“pouca ou nenhuma perspicácia para perceber e entender as coisas”
(Fonte: Google; e é neste último significado que nos basearemos para entendermos a Miopia Emocional). Imagine que você foi contratado(a) para limpar um salão para o maior evento anual de sua cidade. Neste evento estarão grandes nomes da política de sua região e muitos outros populares. Você se esforçou o dia todo para deixar o chão brilhando, as cadeiras organizadas e a decoração deslumbrante. Tudo está impecável! De repente você percebe que esqueceu um balde cheio de água imunda bem no centro do salão. Sorte sua, pois faltam apenas cinco minutos para que os convidados comecem a chegar. Você, com pressa, corre até o balde para pegá-lo, mas tropeça e seus braços empurram acidentalmente o balde com água que se espalha pelo chão sujando-o. Ao levantar-se, se lembra que os produtos de limpeza foram levados embora por uma das equipes prestadoras de serviços. Você se desespera e chora copiosamente. É o fim! Você olha ao redor, mas devido à sua miopia, não enxerga nada que possa salvar a situação. Ao colocar os óculos, enxerga ao fundo do salão alguns panos que foram deixados caso haja alguma emergência durante o evento. Ufa! O que aconteceria se você ficasse apenas chorando e se lamentando ao invés de olhar para mais distante buscando ajuda? Esta é a realidade de inúmeras pessoas. Veem apenas aquilo que está perto, a poucos metros de distância, e não buscam enxergar a vida como um todo, buscando ver a plenitude das coisas. Assim é a Miopia Emocional. Tomados por extremo desespero, muitos conseguem somente focar naquilo que está bem próximo e imediatamente declaram-se como vítimas do fracasso. Independentemente de qual seja a situação vivida devemos olhar não somente para o que está perto (a pequena parte), mas também para o que está longe (o todo) para melhor lidarmos com as angústias da vida. Kelly se queixa todos os dias por ainda estar solteira. O fato dela olhar somente para perto ofusca a beleza daquilo que está distante. Kelly tem apenas 16 anos, ainda é cedo para se desesperar com estas coisas. Se ela olhasse para a vida como um todo e percebesse que ainda há muito o que experimentar antes de se relacionar, não sofreria de tal maneira. Marcelo se queixa por ter sido traído e abandonado por sua ex companheira. Porém, se ele olhar para mais longe, entenderá que sua ex companheira não o amava verdadeiramente, portanto, agora há espaço novamente para um verdadeiro amor. Também podemos tentar colocar em prática o bom uso da nossa visão, seja para perto ou para longe, para a pequena parte ou para o todo.

Deixar uma resposta