Quem Eram os “Gigantes de Gênesis 6”?

Você já ouviu falar sobre a existência de verdadeiros gigantes no início dos tempos? Alguns chegam a afirmar que estes gigantes foram o resultado de relações entre anjos caídos (demônios) e humanos. Mas o que é real e o que é lenda nisso tudo?

man in black pants sitting on chair holding bottle

Este é um dos grandes mistérios que a Bíblia não responde claramente. Como não sou dono da verdade e minha mente é extremamente limitada (principalmente após acordar, que é o momento que geralmente escrevo estes artigos), deixarei aqui as 3 principais teorias a respeito desta lenda interessante.

Antes de prosseguirmos, vamos ler a passagem que originou estas discussões. Apresento o versículo em duas traduções para compreendermos melhor a questão.

Ora, naquele tempo havia gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade.
Gênesis 6:4 – Tradução Almeida Revista e Atualizada

Naqueles dias havia nefilins¹ na terra, e também posteriormente, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens e elas lhes deram filhos. Eles foram os heróis do passado, homens famosos. Gênesis 6:4 – Tradução Nova Versão Internacional

Teoria 1 – “Gigantes” em Poder e Influência

De acordo com esta teoria, acredita-se que a Palavra nesta passagem se refere a homens influentes da época, poderosos e detentores de certo grau de controle social. Seria por este motivo que, ao final do versículo, temos o adendo “estes foram valentes”/”eles foram os heróis”.

Esta teoria traz consigo alguns pontos incompletos como, por exemplo, o fato de mais uma vez a existência de gigantes ser citada no livro de Números.

Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. – Números 13:33

Inclusive, como vimos na passagem acima, há uma comparação não tão simbólica entre estes gigantes e o homem comum da época. Usa-se o gafanhoto como referência, portanto, dificilmente poderíamos encaixar aqui uma interpretação filosófica. No entanto, é possível que realmente se trate de homens notavelmente habilidosos e influentes, apesar da ausência de argumentos sólidos.

Teoria 2 – A Mistura Genética Entre Anjos e Humanos

Os adeptos desta teoria afirmam que anjos caídos se relacionaram sexualmente com as mulheres e o fruto desta relação seriam humanos geneticamente modificados. Esta teoria, apesar de mais crível que a anterior, ainda assim apresenta inúmeras falhas.

Comecemos a refutação pelo fato de que os anjos, de acordo com as próprias palavras de Cristo, não possuem sexo. Esta visão faz todo sentido, afinal, por que Deus criaria os anjos com órgãos genitais se nos céus não é necessário que os anjos se reproduzam? Nem mesmo o casamento existe entre os anjos.

Na ressurreição, as pessoas não se casam nem são dadas em casamento; mas são como os anjos no céu. – Mateus 22:30

Sim, podemos supor que, após terem sido expulsos do lar celestial, os anjos caídos tenham desenvolvido uma maneira de concretizar relações sexuais, mas pensando assim chegaríamos a um ponto impossível de ser explorado pelo homem.

Outro fator incongruente é o fato de que a expressão “filhos de Deus” é usada inúmeras vezes na Bíblia exclusivamente para se referir aos que pertencem ao povo de Deus e não aos demônios ou demais povos.

Teoria 3 – Simplesmente um Biotipo da Época

Esta é a teoria mais aceitável e plausível. Esta teoria defende a existência de gigantes em estatura, mas não frutos de relações sexuais sobrenaturais. Assim como o ser humano, naqueles tempos, era capaz de viver centenas de anos (Gênesis 5), é bem possível a existência de um biotipo extinto.

De acordo com os teóricos, os “filhos de Deus” seriam os descendentes de Sete, o filho de Adão devoto a Deus, e as “filhas dos homens” seriam as mulheres pertencentes aos povos pagãos. Este conceito é completamente válido se levarmos em consideração a não aprovação de Deus acerca do relacionamento íntimo entre o povo de Deus e o povo pagão (vimos este posicionamento do Senhor novamente em várias passagens bíblicas posteriores). Daí se origina esta divisão, ou seja, os termos “filhos de Deus” e “filhos dos homens”.

Afirma-se também que estes gigantes (não se sabe a altura²) já existiam mesmo antes desta mistura entre povos não aprovada pelo Senhor. Como lemos nas duas traduções, o versículo 4 de Gênesis 6 começa com a alegação de que havia já Nefilins (gigantes) na Terra e a existência destes perdurou mesmo após o relacionamento proibido entre os povos.

Qual Teoria Está Correta?

Quando adentramos o campo dos mistérios das Escrituras é difícil ter um posicionamento firme. Cabe a você acreditar naquilo que lhe pareça fazer mais sentido. Todavia aconselho você a não gastar tanto suas capacidades mentais com estas perguntas que acrescentarão muito pouco à sua jornada cristã.

APÊNDICE:

1 – A palavra Nefilim foi traduzida de maneiras diferentes pelos tradutores. Alguns traduziram a palavra como “tirano”, outros como “nascido da terra” e outros simplesmente como “gigante”.

2 – Golias, o inimigo de Davi, provavelmente era um descendente dos Nefilins. A Bíblia o relata como “um homem guerreiro […] que tinha de altura seis côvados e um palmo [cerca de 3 metros de altura]” (1 Samuel 17:4).

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.