Jardim Desejado

“Como eu queria estar no Jardim da Inocência!
Assim como Adão, fitar sua face resplandecente
Te abraçar forte com o coração ardente
E descansar sob suas asas de amor

Não que o mundo tenha esgotado as minhas forças
Pois sua graça me dá forças para caminhar
Ah… mas, se ao menos, um único dia eu pudesse
No Jardim, de mãos dadas, contigo andar

Sei que há um jardim em mim, no mais profundo do meu eu
E nele o Senhor tem habitado em plena misericórdia
O que ainda me incomoda habita em mim
O pecado e seu poder de discórdia

Meu Pai, o Senhor sabe como sou falho e incapaz
Não quero viver um único dia na independência
Por isso, dia após dia minha alma clama
Novamente pelo Jardim da Inocência”

– Poema “Jardim Desejado” de Danilo H. Gomes

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.